Projeto 365 dias: dia 15 – Jazz no Paço com Michele Mara

O 15º dia do Projeto foi registrado no Instagram, mas não aqui, por motivos de – esqueci e fui dormir. Sim, estou no Insta também, tá ali do ladinho ó, me segue. =>

Como já havia comentado antes, está rolando por essas paragens a 33ª Oficina de Música de Curitiba. Ontem teve Jazz no Café do Paço, com Michele Mara interpretando Aretha Franklin. Começou às 18h, horário em que saí do escritório e fui correndo para lá. O Café ficou super lotado, todo mundo em pé, cantando junto. Colocaram uma caixa de som voltada para fora e o pessoal que não conseguiu entrar ou que estava morrendo de calor – como eu – se espalhou pela praça enquanto curtia o som ao vivo. Foi muito legal!

Vale a pena conferir a programação, que vai até o dia 28/01, e aproveitar os eventos. Muitos deles são gratuitos, outros com ingressos a preços módicos. E é bom chegar cedo porque lota e, como vi na quarta-feira, os ingressos esgotam cedo!

2015/01/img_2437.jpg
Michele Mara interpreta Aretha Franklin no Café do Paço

 

2015/01/img_2438.jpg
Paço da Liberdade

 

2015/01/img_2436.jpg
Não cabia mais gente dentro do Café, mas o povo se espalhou pela praça para curtir o som ao final da tarde.

 

2015/01/img_2435.jpg
Estacionamento gratuito. 🙂

 

Anúncios

Projeto 365 dias: dia 14 – Museu do Expedicionário

Hoje aproveitei meu horário de almoço para conhecer o Museu do Expedicionário, um dos mais completos museus temáticos brasileiros sobre a segunda guerra mundial do Brasil. Tenho duas dicas, para começar: primeira, não vá num curto horário de almoço; segunda, não vá num dia de calor intenso. Isso porque o museu tem um acervo enorme de documentos, fotografias, mapas, ilustrações, recortes de jornais da época, medalhas, uniformes, equipamentos, armas, munições e objetos que foram utilizados pela Força Expedicionária Brasileira (FEB), Força Aérea Brasileira (FAB) e pela Marinha de Guerra do Brasil. O que o museu não tem é ar condicionado (pretendo voltar num dia mais fresco com tempo suficiente para explorar com calma o acervo).

A casa onde fica o museu, projeto do engenheiro Euro Brandão, foi construída após o fim da Segunda Guerra Mundial, pelo esforço dos expedicionários paranaenses, através da promoção de festas, rifas e doações. Inaugurada em 1951, a sede tinha como objetivo prestar assistência médica, odontológica, social, jurídica e previdenciária para os ex-combatentes e seus familiares. Tornou-se também um local para eventos sociais, culturais, educacionais e recreativos.

A Legião Paranaense do Expedicionário ajudava também na compra de medicamentos, já que muitos voltaram da guerra mutilados ou com tuberculose e não tinham condições de arcar com esse custo. Ainda buscava recolocar no mercado os desempregados e chegava até a emprestar dinheiro. O objetivo era amparar os expedicionários e, em retribuição, após recuperados, que começassem a colaborar com a LPE.

Com o passar do tempo, os serviços assistenciais deixaram de ser necessários, o museu foi ampliado e em 29 de julho de 1980 sua administração e conservação passaram a ser de responsabilidade da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná.

Na Praça do Expedicionário (popularmente conhecida como “Praça do avião”, local onde fica o museu, estão expostos um tanque de guerra, um avião Thunderbolt e outros equipamentos de guerra utilizados no conflito mundial.

2015/01/img_2398.jpg
O P-47 Thunderbolt exposto na Praça do Expedicionário é uma rara relíquia preservada que foi originalmente empregada pelo 1° Grupo de Caça na Itália. Informações sobre a aeronave: Bombas: são originais e vieram para Curitiba armadas (atualmente desativadas); Metralhadoras: réplicas das originais; Canopy: réplica, o original foi destruído por vandalismo na década de noventa; Cockpit: após o vandalismo do canopy, o cockpit foi retirado e transferido para o interior do museu; Lançadores de foguete: réplicas dos originais; Trem de pouso: foi retirado para aliviar a estrutura elevada; Pintura: refeita bianualmente.

 

2015/01/img_2400.jpg

2015/01/img_2402.jpg

 

2015/01/img_2397.jpg
Ao lado das três bandeiras, um majestoso pinheiro, símbolo do Paraná.

 

2015/01/img_2407.jpg
Um canhão, um tanque, uma âncora, um torpedo e um avião representam a presença das Forças Armadas no conflito mundial (Exército, Marinha e Aeronáutica).

 

2015/01/img_2405.jpg
Na frente dos três mastros das bandeiras há uma lápide que registra os nomes dos vinte e oito veteranos paranaenses mortos em combate, uma homenagem da LPE (Legião Paranaense do Expedicionário).

 

2015/01/img_2394.jpg
Uma escultura em pedra sabão no alto do prédio do museu representa uma patrulha da infantaria em ação.

 

2015/01/img_2392.jpgNão é permitido fotografar ou filmar o interior do museu.

Museu do Expedicionário

Rua Comendador Macedo, 655 (Praça do Expedicionário) – Alto da XV

CEP 80060-180 | Curitiba | Paraná | Brasil

Telefones: (41) 3362 8231 | 3263 4067

E-mail: mexp@seec.pr.gov.br

Horário de visitação

De terça a sexta-feira, das 10h às 12h e das 13h às 17h

Sábado e domingo, das 13h às 17h

Entrada gratuita

Projeto 365 dias: dia 10 – almoço japa e Gênesis no MON

O almoço de hoje foi no King Temaki do Juvevê. O atum selado estava delicioso!

2015/01/img_1972.jpg

Em seguida fomos ao Museu Oscar Niemeyer (Museu do Olho), ver a incrível exposição Gênesis, de Sebastião Salgado.

2015/01/img_2028-0.jpg

Gênesis é uma exposição inédita do premiadíssimo fotógrafo Sebastião Salgado, em cartaz no Museu Oscar Niemeyer até 15 de março de 2015. Ao longo de oito anos de trabalho, Salgado viajou para 32 regiões extremas, nas quais registrou imagens de diferentes ecossistemas em cinco seções geográficas: Planeta Sul, Santuários, África, Terras do Norte, Amazônia e Pantanal.

2015/01/img_2025.jpg

2015/01/img_1994.jpg

2015/01/img_2004.jpg

2015/01/img_1998.jpg

Para realizar o projeto fotográfico, Sebastião Salgado viajou de avião, de helicóptero, de ônibus, de barco, de balão (única forma de se aproximar de alguns animais sem assustá-los) e a pé. Fotografou paisagens incríveis que remetem aos primórdios do planeta, desertos, vulcões, selvas, montanhas, icebergs, e também os animais que habitam esses locais: elefantes africanos que fogem do contato humano, cientes dos riscos que representa; colônias de milhares de pinguins; baleias e outros gigantescos animais marinhos; jacarés; leopardos; pássaros de impressionante envergadura e outros. Também fazem parte do acervo imagens de comunidades primitivas que conservam ainda hábitos ancestrais, como a isolada tribo Zo’e, identificada pelo longo ornamento labial, que vive nas profundezas da floresta amazônica no norte do Brasil.

Nesse projeto, o inconfundível preto e branco do mineiro se afasta da denúncia da desigualdade social de projetos anteriores  – Trabalhadores e Êxodos – para prestar uma homenagem à natureza, mas também com o objetivo de alertar a humanidade sobre o risco de perder esse patrimônio intangível. A mostra, muito bem organizada pela curadora e esposa do artista, Lélia Wanick Salgado, também chama atenção para o trabalho desenvolvido pelo casal na área ambiental.

Na década de 90, os dois começaram a cuidar de uma propriedade da família no vale do Rio Doce, onde a farta vegetação de outrora, em razão do desmatamento e da erosão, foi substituída por uma terra seca em que nem pasto brotava mais. Lélia teve a ideia de recriar a floresta com espécies locais. Ao longo de 15 anos, o local foi coberto de verde e os animais retornaram. A propriedade reflorestada transformou-se em ONG, o Instituto Terra, que visa a recuperação da Mata Atlântica. Dessa experiência, nasceu também o programa Olhos D’Água, iniciativa reconhecida pela ONU que pretende, nos próximos 25 anos, proteger todas as nascentes do Rio Doce, um dos principais reservatórios de água do Brasil. “Depois de um tempo, vimos tudo começar a nascer de novo. Retornaram os pássaros, os insetos, os bichos. Começou a voltar vida para todo lado dentro da minha cabeça e, assim, veio a ideia de fotografar o Gênesis. Fui para a vida, para o que tem de mais fabuloso no planeta”, conta o artista.

Em suma, vale a pena visitar. Apenas alerto para um possível efeito colateral: a vontade de viajar pelo mundo tende a ficar ainda mais insuportável depois de ver imagens tão incríveis.

Serviço

“Genesis” – Sebastião Salgado
Data: 06 de novembro de 2014 a 15 de março de 2015
Salas: 04 e 05

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999, Centro Cívico
Terça a domingo, das 10h às 18h
R$6,00 e R$3,00 (meia-entrada)
Menores de 12 anos e maiores de 60 anos tem entrada franca

Curitiba – Programação cultural da semana – 02 a 08 de junho

1744870f805b27703e6964d3165778edA fim de fazer coisas diferentes essa semana? Fique ligado no que está rolando na cidade! Várias atrações são na faixa!

CINEMA

Festival Olhar de Cinema: até quinta-feira, dia 05/06. Entradas a R$ 5,00 (inteira) e R$ 2,50 (meia). Mais informações e programação completa aqui: http://olhardecinema.com.br/

Românticos Anônimos, 3 de junho, às 19h, no CinePensamento do Sesc Paço da Liberdade. Entrada franca. TODA TERÇA, NESSE HORÁRIO, HÁ EXIBIÇÃO GRATUITA DE UM FILME DIFERENTE. Informações: http://www.sescpr.com.br/unidades/sesc-paco-da-liberdade/

DANÇA

Input (DesCompanhia de Dança): de 05 a 29 de junho (quinta a sábado, 20h, domingo, 18h), no Teatro Antonio Carlos Kraide. Entrada franca. Mais informações: (41) 3229-4458 / 3233-8034 / 9601-8553.

A Loucura de Bispo: de 05 a 22 de junho, no Memorial de Curitiba – Sala Londrina. Entrada franca. Mais informações: http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/danca/agenda/espetaculo-a-loucura-de-bispo

Bife Sujo: A Invenção Curitiboca – com Denorex 80: dia 06 de junho, às 21h, no Teatro Regina Vogue. Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia entrada). Informações: http://www.reginavogue.com.br/

EXPOSIÇÕES

A Magia de Miró: até 20 de julho de 2014 (terça-feira a domingo), na Caixa Cultural. Entrada franca. Mais informações aqui: http://www20.caixa.gov.br/Paginas/Releases/Noticia.aspx?releID=189

Viagens Fotográficas: até 22 de junho, 9h às 12h e 13h às 18h (3ª a 6ª feira); 9h às 14h (sábado, domingo e feriados), na Casa Romário Martins. Entrada francaInformações: http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/patrimonio-cultural/agenda/viagens-fotograficas

Invasão: Somos Dois e Somos Muitos:  até 30 de junho, no Paço da Liberdade. Entrada franca. Informações: http://www.sescpr.com.br/unidades/sesc-paco-da-liberdade/

Confira também a programação do MON (Museu Oscar Niemeyer) (ingressos R$ 6,00 e R$ 3,00) e do MAC (Museu de Arte Contemporânea do Paraná) (entrada franca).

LITERATURA

Debate – Processos de Criação e Formação de Escritores. 04 de junho, às 19h30, no Palacete Wolf. Entrada franca. Informações: http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/literatura/agenda/processos-de-criacao-e-formacao-de-escritores

MÚSICA

Concerto da Orquestra Sinfônica da EMBAP: dia 03 de junho, às 20h30, no Guairão. Entrada francaMais informações: (41) 3017-2058.

Duo Santoro (violoncelos): dias 6, 7 e 8 de junho (sexta e sábado às 20h e domingo às 19h), no Teatro da Caixa Cultural de Curitiba. Ingressos R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia entrada). Mais informações:  http://www20.caixa.gov.br/Paginas/Releases/Noticia.aspx?releID=222

Karol Conka:  5 de junho, 20h, no Canal da Música (Mostra “É Daqui”). Ingressos: R$ 15,00. Informações: http://www.e-parana.pr.gov.br/2014/05/246/Karol-Conka-no-Canal-da-Musica.html

Alimentando com Música – Concerto Didático (para crianças): dia 07 de junho, 18h30 e 19h30, na Capela Santa Maria. Ingresso: R$30 e R$15 (menores de 12 anos não pagam). Informações: http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/musica/agenda/alimentando-com-musica-concerto-didatico

Samba do Compositor Paranaense: toda segunda-feira, das 19h30 às 22h, no TUC (Teatro Universitário de Curitiba). Entrada franca. Informações: http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/musica/agenda/samba-do-compositor-paranaense-2

Música no Café – Paul Wegmann e Santiago Beis: 5 de junho, às 18h, no Sesc Paço da Liberdade. Entrada Franca. Informações: http://www.sescpr.com.br/unidades/sesc-paco-da-liberdade/

Eles Cantam Caymmy: 6 de junho, às 19h, Sala de Atos do Paço da Liberdade. Ingressos: R$ 5,00 (Comerciário) e R$ 10,00 (Não comerciário). Informações: http://www.sescpr.com.br/unidades/sesc-paco-da-liberdade/

Clube de Jazz do Sesc Paço da Liberdade: 5, 12 e 26 de junho, às 20h, na Sala de Atos do Sesc Paço da Liberdade. Ingressos: R$ 3,00 (Comerciário) e R$ 6,00 (Não comerciário). Informações: http://www.sescpr.com.br/unidades/sesc-paco-da-liberdade/

TEATRO

Cronópios da Cosmopista (inspirada na obra de Cortázar): de 6 a 15 de junho (sexta a domingo, às 20 horas), no Auditório Salvador de Ferrante – Guairinha. Ingressos: R$ 30. As apresentações dos dias 14 e 28 serão fechadas para o SESI e não terão cobrança de ingresso, sendo utilizada apenas a entrada com voucher, sem emissão de ingressos. Mais informações: http://www.teatroguaira.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=1250

Cinderella – O Musical. 07 de junho às 18h e 08 de junho às 15h, no Guairão. Ingressos entre R$ 120,00 e R$ 160,00. Mais informações: http://www.teatroguaira.pr.gov.br/

Ouve-me com o teu corpo inteiro: de 05 a 29 de junho (quinta a sábado, 21h, domingos, 20h), no miniauditório do Guaíra.  Preço Único: R$30,00. Mais informações: http://www.teatroguaira.pr.gov.br/

Flores Dispersas – Fragmentos da Vida e Obra da Poetisa Júlia da Costa: 05 a 15 de junho (quinta a sábado, 21h, domingo, 19h), no Teatro José Maria Santos (Guaíra). Preço Único: R$20,00. Mais informações: http://www.teatroguaira.pr.gov.br/

Haja o que Houver: dia 08 de junho, às 19h, no Teatro Lala Schneider. Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia entrada). Informações: http://www.teatrolala.com.br/

SUPER HOMENS: até 08 de junho (quinta a domingo às 20 hrs, e sábado sessão extra às 18 hrs), no Espaço Excêntrico Mauro Zanatta. Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia entrada). Informações: http://atorcomico.com.br/?p=222

Bimbo (infantil): de 06 a 29 de junho (sextas a domingos às 16h), no miniauditório do Guaíra. Ingressos R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia entrada). Mais informações: http://www.paranashop.com.br/colunas/colunas_n.php?op=lazer&id=249688

Gostou? Se você for a uma das atrações que viu aqui e compartilhar em alguma rede social, marque o #tokaoki!